Recent Posts

Una experiencia del underground atlántico. Cuarenta años del colectivo Rompente (1975-1983).

Una experiencia del underground atlántico. Cuarenta años del colectivo Rompente (1975-1983).

Amanhã, sexta-feira dia 13 de maio às 16:30h, o Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía celebra os quarenta anos do coletivo viguês Rompente criando um espaço para refletir e trabalhar o seu significado histórico, as práticas de produção do coletivo artístico, os espaços para 

Nueva publicación

Nueva publicación

La revista Mester (University of California, Los Angeles) publicó este año el artículo “Aluguer a turistas: la poesía como resistencia ante la violencia turística en el espacio portugués”, escrito por Antía Monteagudo, miembro de nuestro equipo de investigación. Abstract Tras más de cuatro años inmerso 

Conferência “Sobre o poético e o político em José Saramago”

Conferência “Sobre o poético e o político em José Saramago”

(10/12/2021 – 11h30 PT) “Sobre o poético e o político em José Saramago”
Burghard Baltrusch (I Cátedra Internacional José Saramago, Universidade de Vigo)

Quando eu digo que começo a ter dúvidas sobre se sou realmente um romancista, não digo de brincadeira, digo muito sinceramente, porque começo a compreender que o romancista é provavelmente algo diferente do que eu sou. Sou uma espécie de poeta que vai desenvolvendo uma ideia. Nos meus livros as coisas acontecem um pouco como uma fuga musical. Há um tema que depois é sujeito a tratamentos diferentes quanto a timbres e movimentos. Isso pode ocorrer em algum de meus livros. Chega-se ao final da leitura com a impressão de ter lido um longo poema.

(José Saramago in Gómez 188)

Estas palavras de José Saramago, proferidas em 1989, numa entrevista dada a César Antonio Molina, são só uma de várias justificações possíveis de que a sua obra narrativa precisa de ser revisitada desde uma perspectiva poética. Esta conferência não tem a intenção de falar do poético em José Saramago em termos do género literário da poesia, que o autor também cultivou, ou da expressão lírica presente na sua obra, mas daquilo que considero ser o poético ontológico em relação com o político na sua obra, um contexto sobre o qual ainda não existem estudos específicos. Embora só se trate de uma primeira tentativa de aproximação, em termos muito gerais, o meu objectivo é reunir aqui uma série de argumentos e exemplos que considerado serem indispensáveis para uma análise do que na obra saramaguiana se constitui como um poético-político, pensado como um conjunto inseparável, e que dialoga de forma intensa com muitos problemas universais que caracterizam a nossa actualidade.

📃 A Conferência na íntegra será retransmitida ao vivo com possibilidade de participar no debate e fazer perguntas numa sala de chat disponível para o efeito. A este respeito, a ligação para acompanhar o evento é https://tv.uvigo.es/live/5b60870c8f4208dd20625884

ℹ️ Mais informações em: https://catedrasaramago.webs7.uvigo.es/pt/blog/vi-conferencia-internacional-jose-saramago-da-universidade-de-vigo-330/?fbclid=IwAR33iEAkAGe36Ctv0Xt1DcZo-00qcTP6veeYVzZbK4H6jjNojUTGhM_YO10

ó Bhéal Winter Warmer Festival

ó Bhéal Winter Warmer Festival

Ó Bhéal’s 9th Winter Warmer (and 1st hybrid) festival presented 30 poets live from eight countries. Almost half of these featured guests apeared in-person at Nano Nagle Place, with others appearing virtually. This year, Contemporary Poetry and Politics: Social Conflicts and Poetic Dialogisms (POEPOLIT II) sponsored two activities, both chaired and 

Ciclo de aulas abertas “Vozes de mulheres nas literaturas em língua galega e lusófona”

Ciclo de aulas abertas “Vozes de mulheres nas literaturas em língua galega e lusófona”

No próximo mês de novembro começa o ciclo de aulas abertas sobre género e literatura “Vozes de mulheres nas literaturas em língua galega e lusófona”. O evento, de entrada livre (sujeita à lotação das salas) e aberto ao público geral, terá lugar na FFT- Facultade 

Seminario “Pensamiento decolonial y poesía. El caso de Jaime Luis Huenún”

Seminario “Pensamiento decolonial y poesía. El caso de Jaime Luis Huenún”

O pasado 26 de outubro de 2021 tivo lugar o seminario Pensamiento decolonial y poesía. El caso de Jaime Luis Huenún, o cal foi ministrado pola Profesora Geneviève Fabry (Université Catholique de Louvain), membro do equipo de investigación POEPOLIT II.

Registro do II Colóquio Internacional “Estar em casa com Adília Lopes: do privado ao político”

Registro do II Colóquio Internacional “Estar em casa com Adília Lopes: do privado ao político”

Já é possível ter acesso à programação completa do II Colóquio Internacional “Estar em casa com Adília Lopes: do privado ao político”, que aconteceu do passado 31 de junho ao 2 de julho de 2021 através deste link .

O arquivo do I Colóquio Internacional “O Poético e o Político na Actualidade” (2018)

O arquivo do I Colóquio Internacional “O Poético e o Político na Actualidade” (2018)

É com muito agrado que voltamos a 2018 e recuperamos os vídeos do I Colóquio Internacional “O Poético e o Político na Actualidade” (FLUP, 20-21 setembro 2018) por ocasião da publicação do livro “Poesia e Política na Actualidade. Aproximações Teóricas e Práticas” (Afrontamento, 2021), onde 

MESA REDONDA E APRESENTAÇÃO DO LIVRO

MESA REDONDA E APRESENTAÇÃO DO LIVRO

No dia 28 de junho, na Cinemateca de Lisboa, teremos uma mesa redonda moderada por Elisabete Marques. Golgona Anghel, Fernando Guerreiro, Nuno Moura e Silvia Penas vão participar como convidados. Teremos a participação especial da poetisa Adília Lopes.

Nessa mesma sessão apresentaremos o livro “Poesia e política na actualidade” e contaremos com a presença de seus editores Burghard Baltrush, Ana Chousiño e Antía Monteagudo.

Tudo no âmbito do colóquio “Estar em casa com Adília Lopes”, cuja programação pode ser consultada em: www.adilialopes.webs.uvigo.es

NEW PUBLICATION AVIABLE

NEW PUBLICATION AVIABLE

Crises run through our world. Climate, humanitarian, health, economic crises; crises of social contracts, liberties, institutions, an almost endless list. Our sensitive and our culture need to be on constant alert so that we can stay abreast of events. The arts are also called to